quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Eleições causam recorde de faltas na Assembleia Legislativa

 

SÃO LUÍS - A proximidade das eleições tem tornado as sessões na Assembleia Legislativa do Maranhão cada vez mais esvaziadas. Um acordo de líderes, firmado após articulação do presidente da Casa, deputado estadual Arnaldo Melo (PMDB), tem viabilizado a votação das matérias mais importantes – ontem, por exemplo, a pauta foi zerada -, mas as incursões de parlamentares em suas bases eleitorais – sendo candidatos, ou não – tem feito de alguns deles figuras cada vez mais raras no plenário.

Levantamento feito pela reportagem de O Estado com base nas edições do mês de agosto do Diário da Assembleia Legislativa aponta que, no caso dos deputados-candidatos, o índice de freqüência é sempre menor do que 50%. A AL já realizou 16 sessões ordinárias neste mês. Os dados dizem respeito às sessões realizadas entre os dias 1º e 28.

O deputado mais faltoso é Afonso Manoel (PMDB), candidato a vice-prefeito da capital pela coligação “Juntos por São Luís”. Até ontem ele ainda não havia comparecido a nenhuma das sessões plenárias. O argumento do peemedebista é o de que ele tem intensificado a participação na campanha do seu candidato a prefeito, o vice-governador Washington Luiz, além de cumprir agenda para ajudar a esposa, a vice-prefeita de São Luís, Helena Duailibe (PMDB), a eleger-se vereadora.

“Estou de manhã, de tarde e de noite na campanha, porque atuo em duas frentes, uma como candidato vice do Washington, outra para ajudar minha esposa Helena Duailibe”, justificou.

Apesar da ausência na Assembleia, Manoel garante que tem exercido seu mandato parlamentar durante a campanha eleitoral. “Na rua, eu estou exercendo o mandato de deputado também, talvez ate melhor que em plenário, porque estou sentindo as reais necessidades da população”, avaliou.

Medida

Mesmo sem ter comparecido a uma sessão sequer, Afonso Manoel não terá qualquer desconto no seu contracheque no fim do mês. Quem garante é o presidente Arnaldo Melo (PMDB). Ele próprio um exemplo de assiduidade – Melo compareceu a todas sessões deste mês -,o peemedebista explica que não há previsão de sanção por conta das faltas.

A prática de descontar o subsídio do parlamentar em decorrência de faltas, segundo ele, não tem sido adotada há anos pelo legislativo maranhense. “Essa prática [de descontar o subsídio] nunca foi adotada. Nem nesta, nem nas outras legislaturas”, destacou.

O deputado pontua, entretanto, que mesmo com o elevado número de faltas das últimas semanas, a AL tem conseguido votar as matérias em pauta, segundo o que foi acordado no início do mês, justamente quando já se previa a baixa assiduidade dos deputados estaduais.

“O nosso acordo está funcionando, de garantir o quórum, pelo menos, para que não se deixem matérias pendentes na pauta. Hoje, por exemplo, zeramos a pauta”, destacou, em entrevista a O Estado, na terça-feira, dia 28.

Nenhum comentário:

Postar um comentário