terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Governadora Roseana e presidenta Dilma inauguram obras no Porto do Itaqui

 
 
A inauguração abriu a agenda de compromissos da presidenta em sua primeira visita a capital maranhense.
Uma das obras de expansão de maior importância para o Porto do Itaqui, a construção do berço 100 e alargamento do cais sul, foram inaugurados, nesta segunda-feira (3), pela presidenta Dilma Rousseff e pela governadora Roseana Sarney. A inauguração abriu a agenda de compromissos da presidenta em sua primeira visita a capital maranhense. O descerramento da placa contou com a participação do presidente do Senado, José Sarney, do ministro da Secretaria de Portos, Leônidas Cristino e do presidente da Empresa maranhense de Administração Portuária (Emap), Luiz Carlos Fosati. A obra de R$ 139,5 milhões integra as ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
“O Maranhão com este porto oferece uma contribuição decisiva para o Brasil e para a melhoria da nossa logística, porque os portos são um dos elos principais da cadeia logística. Ter um porto aqui viabiliza ferrovias, rodovias, localização de indústrias, porque desse porto chegamos ao mundo e ao nosso país” disse a presidenta durante seu pronunciamento.
A governadora Roseana Sarney agradeceu a visita da presidenta e o carinho que tem com o estado. “O Maranhão sente-se honrado com a presença da presidenta Dilma Rousseff. É uma alegria muito grande estamos aqui comemorando essas datas com a autoridade máxima do nosso país”, disse a governadora, se referindo aos 400 anos de São Luís e 15 de Capital Patrimônio da Humanidade.
Roseana Sarney aproveitou para falar dos investimentos do governo nas áreas de segurança, saúde, educação, qualificação profissional e geração de emprego e renda. “O Maranhão vive hoje um grande momento de sua história. Estamos construindo uma economia forte, moderna e competitiva. Estamos vencendo a guerra contra a pobreza com programas de inclusão social e inserção no mercado de trabalho”, disse. Ela destacou que, com apoio do Governo Federal, os desafios serão superados, consolidando a posição do Maranhão de liderança regional, prosperidade econômica e justiça social.
Os ministros do Turismo, Gastão Vieira; da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Helena Chagas; do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, José Helito Carvalho; o vice-governador Washington Luiz Oliveira; e o prefeito de São Luís, João Castelo, participaram da solenidade que reuniu ainda secretários de Estado e trabalhadores do Porto do Itaqui.
A presidenta iniciou seu pronunciamento falando da alegria de estar em São Luís no ano em que a cidade comemora 400 anos de fundação e 15 de Cidade Patrimônio da Humanidade. “Eu disse a governadora Roseana que eu não poderia deixar de vir aqui antes do dia 31 de dezembro. E cumpri”, disse a presidenta. “Eu, também, estou feliz de estar aqui, no Porto do Itaqui, nessa Baía de São Marcos que enche os nossos olhos. É uma localização privilegiada e estratégica para o Brasil”, completou Dilma.
Dilma Rousseff destacou que o porto é importante para São Luís, para o Maranhão, mas imensamente importante para o Brasil. “Por isso, as obras que inauguramos aqui hoje são imensamente importante. Também não poderia deixar de mencionar o Tegram. Este terminal de grãos é uma obra da iniciativa privada e essas obras, tanto a do poder público quanto da iniciativa privada representam mais uma etapa vitoriosa do projeto de transformar o porto em um porto estratégico para exportação e importação de cargas, não só para a região, mas para o Brasil e para o mundo”, disse a presidenta.
As obras, segundo a presidenta, são exemplo de preparação do Porto do Itaqui para fazer frente ao crescimento do Maranhão, que vem sendo objeto de interesse crescente da iniciativa privada com vários e diversificados projetos. “Aqui nós temos um local que é muito especial para toda a região Norte e Nordeste do país. E eu acredito, também, que ele cria um corredor de Norte a Sul do País e vai permitir que nós tenhamos uma infraestrutura competitiva, moderna e que vai levar riqueza para o nosso país”, observou a presidenta.
Os investimentos do PAC, computado com os investimentos da iniciativa privada, segundo informou Dilma, somam R$ 700 milhões. “Para nossa concepção essa parceria entre estado do Maranhão, governo federal e a iniciativa privada é uma alavanca para que possamos construir um país mais desenvolvido, um estado do Maranhão mais desenvolvido”, disse Dilma.
Berço 10
O Berço 10 obra de R$ 139,5 milhões integra as ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O novo berço, com 320 metros de comprimento e 40 metros de largura, proporcionando um aumento de 5 milhões de toneladas/ano à capacidade de movimentação do porto. O berço 100 será utilizado na segunda fase do Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram), projeto estruturante que atenderá a demanda crescente por armazenagem de grãos.
O volume cada vez maior de movimentação no Porto do Itaqui exige reforma e ampliação da infraestrutura portuária com recursos próprios, da iniciativa privada e do Governo Federal. O ministro dos Portos destacou que as obras inauguradas são estruturantes, que o governo federal vem realizando em todos os portos do país.
“Hoje, o governo está mostrando três obras importantes: a recuperação e melhoria do cais 101, 102 e a construção do cais 100 que vai dar uma condição melhor de movimentação de cargas e olhado para o futuro no sentido de trazer outros empreendimentos”, observou Leonidas. “Esses outros empreendimentos já estão acontecendo como o Tegram e o terminal de celulose. Isso demonstra que o governo federal faz a sua parte, o governo do Estado, a iniciativa privada e o desenvolvimento vai chegando”, completou.
O presidente da Emap destacou que o porto é um dos pilares de desenvolvimento para o estado. “O Itaqui é um porto em pleno desenvolvimento, com novas e importantes perspectivas de mercado. Nosso objetivo é alcançar o patamar de 150 milhões de toneladas até 2031”, contou Fosati.
Após a inauguração no Porto do Itaqui, a presidenta Dilma e comitiva, seguiram para o Palácio dos Leões, onde recebeu homenagens e visitou uma exposição comemorativa aos 400 anos de São Luís. Depois foi ao Hospital Sarah.

Nenhum comentário:

Postar um comentário