sábado, 29 de dezembro de 2012

MEC diz que tirou site do Enem do ar após receber 8 milhões de acessos

 

Site ficou fora do ar das 13h às 13h30; depois, acesso foi normalizado.
G1 apurou que volume alto de acessos foi um ataque hacker.

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Luiz Claudio Costa, afirmou na tarde desta sexta-feira (28) que os técnicos do Inep decidiram retirar o site de consulta aos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012 depois que o sistema recebeu um número "anormal" de 8 milhões de acessos em um curto período.
O acesso foi interrompido entre as 13h e as 13h30 desta sexta-feira. Depois, foi normalizado e, às 18h, segundo a assessoria de imprensa do MEC, o número de candidatos que já haviam acessado seu boletim de desempenho passou de 1,9 milhão.
Em entrevista à Globo News (veja ao lado), Costa disse que, como o número de participantes do Enem foi de 4,1 milhões, o volume de 8 milhões de acessos foi considerado "uma situação completamente anormal" e, por isso, o Inep decidiu "agir entre a segurança e a agilidade".
O G1 apurou que esses acessos foram um ataque hacker do tipo "de força bruta".
Segundo o colunista do G1 Altieres Rohr, esse tipo de ataque é simples e envolve tentativa e erro. "O invasor cria um pequeno software que realiza milhares de acessos com logins e senhas diferentes até conseguir acesso. O CAPTCHA, aquelas letras distorcidas que o internauta deve identificar e digitar, é uma das formas de dificultar esses ataques, porque o software automatizado terá dificuldade para identificar essas letras. Outra medida é o bloqueio automático e temporário do endereço IP depois de algumas tentativas de acesso fracassadas. Essas medidas podem, e até devem, ser usadas em conjunto."
Ainda de acordo com Rohr, "esse tipo de ataque é considerado pouco sofisticado, porque não envolve nenhuma falha de segurança no sistema alvo e, por gerar milhares ou milhões de solicitações, é fácil de ser detectado". O especialista afirma que, "dependendo do sistema, o ataque de força bruta pode acabar se tornando um ataque de negação de serviço, porque vai sobrecarregar o servidor, mas essa pode não ser a intenção do invasor – afinal, não dá para acessar um sistema que está off-line".
Lentidão
Nas redes sociais, os candidatos relataram dificuldades para acessar o sistema para consultar as notas do Enem 2012. Mais de dez internautas de estados como Rio de Janeiro, Pernambuco, São Paulo, Rondônia, Rio Grande do Sul relataram ao
VC no G1 que encontravam erros ao tentar carregar suas notas.
O resultado do Enem foi divulgado na manhã desta sexta. A consulta é individual: para ver o resultado, o candidato precisa inserir seu CPF ou número de inscrição, além da senha cadastrada no sistema.
Mais de 4 milhões de estudantes realizaram as provas do Enem 2012 em todo o país. No ano passado, mais de um milhão de candidatos usaram a nota para concorrer a uma vaga no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que vai oferecer, em 2013, 129.279 vagas no ensino superior em 3.751 cursos de 101 instituições. Por enquanto, o sistema está disponível apenas para consulta. Nele, o candidato pode pesquisar as vagas oferecidas pelas instituições. As inscrições terão início no dia 7 de janeiro.
Também foi divulgado o guia do participante, um manual que vai ajudar o candidato a entender a nota obtida no exame.
Alguns candidatos tiveram acesso antecipado à nota do Enem na tarde da quinta-feira (27). Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Educação, durante uma janela de entre 20 e 30 minutos, o sistema ficou aberto à consulta individual enquanto os técnicos do MEC faziam o processo de homologação do sistema. De acordo com a assessoria, "alguns alunos", com seu número de inscrição e senha, conseguiram ver apenas a sua nota da prova de redação.

Isso ocorreu, de acordo com o ministério, enquanto as notas da edição de 2012 eram carregadas no sistema.

Sisu
Somente poderá se inscrever no processo seletivo do Sisu referente à primeira edição de 2013 o estudante que tenha participado da edição do Enem e que, cumulativamente, tenha obtido nota acima de zero na prova de redação, conforme disposto na Portaria MEC nº 391, de 7 de fevereiro de 2002.
O estudante poderá se inscrever no processo seletivo do Sisu em até duas opções de vaga. Ao se inscrever no processo seletivo do Sisu, o estudante deverá especificar em ordem de preferência, as suas opções de vaga em instituição, local de oferta, curso, turno.
VEJA O CALENDÁRIO DO SISU 2013
28 de dezembro de 2012Divulgação das notas individuais do Enem 2012
7 a 11 de janeiro de 2013Período de inscrições do Sisu
14 de janeiro de 2013Primeira chamada do Sisu
18, 21 e 22 de janeiro de 2013Matrícula da primeira chamada do Sisu
28 de janeiro de 2013Segunda chamada do Sisu
1º, 4 e 5 de fevereiro de 2013Matrícula da segunda chamada do Sisu
 Lei das cotas
O candidato também deverá especificar a modalidade de concorrência. Ele poderá concorrer às vagas reservadas pela Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012, a chamada "Lei das cotas". Pela lei, as instituições federais de ensino superior devem reservar pelo menos 12,5% das vagas de cada curso e turno para estudantes que fizeram todo o ensino médio em escolas públicas. Deste percentual, metade das vagas é para estudantes com renda família de até 1,5 salário mínimo. E ainda há um percentual para estudantes autodeclarados pretos, pardos ou indígenas.

É importante observada a regulamentação em vigor; às vagas destinadas às demais políticas de ações afirmativas eventualmente adotadas pela instituição no Termo de Adesão ao Sisu; ou às vagas destinadas à ampla concorrência.

O Sisu disponibilizará a nota de corte para cada instituição, local de oferta, curso, turno e modalidade de concorrência, a qual será atualizada periodicamente conforme o processamento das inscrições efetuadas. Não haverá cobrança de taxa de inscrição às vagas ofertadas pelo Sisu.

O processo seletivo do Sisu referente à primeira edição de 2013 será constituído de duas chamadas sucessivas. A primeira chamada será em 14 de janeiro de 2013, e a segunda, em 28 de janeiro de 2013.
O estudante poderá consultar o resultado das chamadas no site do Sisu na internet e nas instituições para as quais efetuou sua inscrição. No caso de notas idênticas, o desempate entre os estudantes será efetuado em observância à seguinte ordem de critérios: nota obtida na redação; nota obtida na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias; nota obtida na prova de matemática e suas tecnologias; nota obtida na prova de ciências da natureza e suas tecnologias; nota obtida na prova de ciências humanas e suas tecnologias.
As matrículas nas instituições participantes do Sisu serão nos dias 18, 21 e 22 de janeiro de 2013 no caso da primeira chamada, e dias 1º, 4 e 5 de fevereiro de 2013 para a segunda chamada.

O lançamento da ocupação das vagas no sisu pelas instituições participantes será de 18 a 25 de janeiro no caso da primeira chamada e de 1º a 8 de fevereiro para a segunda chamada.

Para participar da lista de espera, o estudante deverá manifestar seu interesse por meio do portal do Sisu do dia 28 de janeiro a 8 de fevereiro de 2013. O estudante somente poderá manifestar interesse na lista de espera para o curso correspondente à sua primeira opção.

O Sisu é o sistema do MEC pelo qual estudantes que fizeram o Enem podem concorrer a vagas em dezenas de instituições públicas de ensino superior. De acordo com o MEC, mais de 90% das vagas nas universidades federais para 2013 serão ofertadas por meio dele. Todo o processo, com exceção da matrícula dos candidatos selecionados, é feito exclusivamente pela internet.

As instituições públicas de ensino superior, que participam do Sisu, ofertam vagas em seus cursos duas vezes ao ano, no início de cada semestre letivo, aos candidatos mais bem classificados no Enem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário