domingo, 23 de dezembro de 2012

Os sete piores momentos da TV brasileira em 2012

 


Foi mais difícil do que eu pensava listar esses pontos baixos da nossa televisão neste ano que está acabando.
Claro que ainda abundam as gafes, as situações bizarras e as "falhas nossas" --só que, na maioria das vezes, esses deslizes são tão divertidos que acabam rendendo BONS momentos na frente do vídeo para o espectador.
A verdade é que quase todas as emissoras abertas têm feito grandes investimentos, e o nível geral está bem mais alto do que há uns dez anos.
Ainda assim, lá vão meus "Top 7":
7. Quase todos os episódios de "As Brasileiras"
Historinhas bobocas, com narração em off invasiva e desnecessária, além de muito poucas paisagens das cidades que teoricamente serviam de cenário: esse prolongamento da série "As Cariocas", exibida com sucesso pela Globo em 2010, deixou tanto a desejar que não haverá uma terceira temporada.

Blad Meneghel/TV Globo
Xuxa ao lado de Bianca Byington e Giulia Gam em episódio de "As Brasileiras"
Xuxa ao lado de Bianca Byington e Giulia Gam em episódio de "As Brasileiras"
6. A estreia chocha do "Encontro com Fátima Bernardes"
A ex-apresentadora do "Jornal Nacional" se despediu da bancada com pompa e fanfarra para se dedicar a seu novo programa matinal. Previsto para março, foi sendo adiado até junho - e a sensação de quem assistiu ao primeiro episódio é de que não estava pronto. A bem da verdade, não está até hoje: muitas reportagens foram substituídas por meras aparições do elenco da Globo, e a audiência flutua de um dia para o outro. Fátima ainda não é a nossa Oprah.

Roberto Filho - 12.jun.12/Folhapress
Fátima Bernardes
Fátima Bernardes
5. As mudanças de horário na grade da Record
Enfrentando índices declinantes de audiência, a emissora controlada pela Igreja Universal do Reino de Deus apelou para um recurso que era típico do SBT: as súbitas alterações no horário de seus programas, principalmente no horário nobre. Pobre de quem tentou acompanhar a novela "Máscaras", que passou a ser exibida por volta da meia-noite.
4. A inexistência da internet em "Avenida Brasil"
A segunda incursão de João Emanuel Carneiro pelo horário das 9 da noite foi sensacional, mas claro que não foi perfeita. Houve muitas falhas, quase todas creditadas na conta da licença poética e na necessidade de esticar a trama. Mas uma delas foi imperdoável: a total inexistência de pen drives, redes sociais, "clouds" e qualquer outro recurso de armazenamento digital no universo de Nina e Carminha. O autor se justificou dizendo que não entende nada de internet, mas para isto existem os colaboradores, não é mesmo? O público não engoliu, e roubo das fotos em papel que incriminavam a vilã virou uma piada.

Reprodução/Site
Carminha (Adriana Esteves) e Tufão (Murilo Benício) em "Avenida Brasil"
Carminha (Adriana Esteves) e Tufão (Murilo Benício) em "Avenida Brasil"
3. O suposto estupro no BBB12
Confine 12 jovens adultos com os hormônios em ebulição, regue-os com álcool abundante e aguarde: mais cedo ou mais tarde, um problema sério vai acontecer. E finalmente aconteceu na 12ª Edição do "Big Brother Brasil", quando um "brother" teria (ou não) tentado fazer sexo à força com uma "sister" desacordada. O caso acabou na polícia, e quase que o "reality show" de maior sucesso do país acaba com ele. Mas sobreviveu, e volta agora em janeiro. Quero só ver o que o Boninho vai preparar para que escândalos do gênero não se repitam.

Frederico Rozário/Folhapress
Daniel e Monique
Daniel e Monique
2. A degringolada da RedeTV!
Este momento transcorre nos bastidores, mas que os (poucos) espectadores do canal conseguem perceber no vídeo. Mesmo loteando grande parte de seus horários, a Rede TV! não consegue honrar seus compromissos nem lançar um programa de razoável sucesso. Será que a ida do "Pânico" para a Band lhe será fatal?
1. A morte de Hebe Camargo
Outro momento que se passou longe das câmeras e foi um dos mais tristes do ano. O consolo é que Hebe teve uma vida plena, repleta de sucessos, e deixou uma vaga que jamais será preenchida.

Eduardo Knapp - 2.mar.2009/Folhapress
Hebe Camargo
Hebe Camargo

Nenhum comentário:

Postar um comentário