quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Polícia Civil investiga mais um crime de encomenda em Imperatriz

 

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar mais um crime de encomenda registrado em Imperatriz, fato ocorrido por volta de 21 horas dessa terça-feira na Avenida JK, no local que dá acesso à rodovia BR-010 (Belém-Brasília), no Coco Grande.
A vítima foi o representante comercial Júlio César da Silva Duarte, 36 anos, que era morador da Rua Osvaldo Cruz, Bacuri. Júlio César, também conhecido por “Júlio Estrela”, foi executado com vários tiros de pistola ponto quarenta, arma de uso restrito das polícias e Forças Armadas.
Segundo informações de testemunhas, os executores de Júlio César foram dois homens que chegaram ao local em uma motocicleta Honda Brós, cor vermelha. A suspeita é de que os dois homens estavam seguindo a vítima, que conduzia a caminhonete S10, cor verde, placa NQG-3409 Campina Grande, em função de que, quando ele parou para entrar na Belém-Brasília, os dois homens emparelharam e o garupa efetuou os disparos fatais.
O corpo de Júlio César ficou caído no banco em uma posição em que se supõe que ele ainda tentou correr, como fez o homem identificado por Fábio Santos Silva, que estava de carona e recebeu um tiro no pé. Fábio Santos se encontra internado no Socorrão.
Os tiros atingiram Júlio César no peito esquerdo, rins e pescoço.
Júlio César já havia sido preso, fato ocorrido mês passado. Ao ser abordado por policiais militares, na ocasião comandados pelo próprio comandante do 3º BPM, Edeilson Carvalho, foi encontrada no veículo que ele conduzia uma pistola 9mm, com o brasão da Marinha da Bolívia. Na ocasião, Júlio César foi autuado em flagrante delito por porte ilegal de arma de uso restrito, mas pagou fiança e foi colocado em liberdade.
Investigações
O delegado regional Assis Ramos, que também está nas investigações, disse que o crime já está praticamente elucidado, mas que no momento não poderia dar maiores informações.
Segundo Assis Ramos, na mesma noite Fábio Santos Silva foi colocado em um veículo Ford KA, cujo condutor disse que o levaria para o hospital. Entretanto, isso não ocorreu e Fábio Santos ainda foi alvo de vários disparos pelos mesmos motoqueiros, e não foi atingido por sorte. O delegado Assis Ramos disse que esse crime pode ter sido por motivo passional e o mandante seria um ex-namorado de uma mulher que estava tendo um relacionamento com a vítima.
Quanto aos matadores, ainda não há qualquer informação.
Esse foi o 10º homicídio do mês de dezembro em Imperatriz e de número 112 do ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário