terça-feira, 4 de dezembro de 2012

SSP prende quadrilha envolvida na tentativa de fraude em concurso na área da Segurança

 

São Luís - A Secretaria de Segurança Pública (SSP) apresentou na tarde dessa segunda-feira (3) os mentores da quadrilha responsável pela tentativa de fraudar o concurso público realizado nesse domingo pelo Governo do Estado, na área de segurança. Presentes na coletiva de imprensa, os secretários de Estado de Segurança Pública, Aluísio Mendes, e o de Gestão e Previdência, Fábio Gondim.
“Acompanhamos todo o desenrolar das ações. Não houve nenhuma fraude consumada. Todas as pessoas envolvidas foram identificadas e autuadas antes que houvesse a fraude. O concurso público está preservado, tanto da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar quanto o da Polícia Civil, com a garantia dos técnicos da instituição FGV, como também da Secretaria de Segurança”, afirmou Aluísio Mendes.
O secretário Fábio Gondim ratificou que está eliminada qualquer possibilidade de fraude no concurso. “Não houve vazamento das provas de nenhum dos concursos feitos domingo no Maranhão. Todos os malotes e segurança das impressões foram preservados. Todos os beneficiados foram identificados e presos. A polícia já sabia e monitorou todos eles. Todo o certame está dentro dos mais rigorosos padrões de segurança e está preservado. Efetivamente os melhores serão selecionados”, disse Gondim.
O diretor de qualidade da Fundação Getúlio Vargas (FGV), instituição responsável pelos Concursos da área da Segurança no Maranhão, Francisco Torres, afirmou também que não houve contaminação. “A SSP nos deu toda a assistência e informação necessárias para eliminar qualquer possibilidade de contágio”, disse.
As investigações do Serviço de Inteligência da SSP e da Polícia Civil resultaram na identificação e prisão de Antonio Ferreira Lima Sobrinho, segundo a polícia, o líder do bando, e Wemerson Abreu Castro. Os dois são apontados como mentores da tentativa de fraude na prova do Concurso Público da Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar.
De acordo com as investigações, Antonio Ferreira já participou de dezenas de concursos públicos em outros estados, onde, mediante métodos fraudulentos, conseguiu ser aprovado. O núcleo de inteligência da SSP já tinha conhecimento da intenção de fraudar o certame maranhense e iniciou às investigações há cerca de 30 dias até que se comprovasse a efetivação do crime para decretação da prisão em flagrante.
Antonio Ferreira Lima Sobrinho foi preso em Caxias, local escolhido por ele para realização da prova, pelos crimes de formação de quadrilha, tentativa de fraude e falsidade ideológica. Antonio Ferreira utilizou documentação falsa no ato da inscrição com o nome de Samuel Fernandes de Carvalho. Já Wemerson Abreu Castro ficava encarregado de coordenar as ações fraudulentas em São Luís, além de cooptar uma série de pessoas para participar da fraude.
A SSP identificou que Antonio Ferreira também estava inscrito no concurso para a Polícia Civil para o cargo de investigador que seria realizado na tarde desse domingo (2). Porém, foi preso durante o certame da PM, realizada na parte da manhã.
Ao todo, 14 pessoas foram autuadas e presas pela polícia, 11 na capital e três em Caxias. A dupla, Antonio Ferreira Lima Sobrinho e Wemerson Abreu Castro foram identificados como os mentores e o restante como beneficiários da fraude. Os presos confessaram a tentativa do crime. Cada um dos beneficiários, para lograr êxito de forma fraudulenta na PM, pagaria a quantia de R$ 15 mil, sendo 50% antes de realizar a prova e o restante posteriormente.
Ainda segundo Aluísio Mendes, todos os envolvidos na tentativa de fraude serão sumariamente eliminados. Antonio tem aprovação em 16 Concursos Públicos. A Polícia acredita que todos de forma fraudulenta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário