sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Ônibus da VBL “quebra” na MA-122 e provoca protestos de passageiros em Amarante do Maranhão



ônibus da VBL apresenta problemas mecânicos e deixa passageiros revoltados- Foto: Henrique Lobato
ônibus da VBL apresenta problemas mecânicos e deixa passageiros revoltados- Foto: Henrique Lobato
AMARANTE DO MARANHÃO–Em um menos de vinte dias após uma série de fatos ocorridos em Imperatriz, como greve de motoristas e cobradores,  ônibus “quebrados” no meio da rua e até um deles ter sido alvo de uma bomba caseira, a Viação Branca do Leste (VBL) volta a ser criticada por passageiros pela qualidade de seus serviços.
Desta vez foi no município de Amarante do Maranão, a 100 km de Imperatriz, onde um dos carros da empresa, detentora de mais de 80% das linhas de Imperatriz e linhas para municípios da Região Tocantina,  apresentou defeito mecânico no meio da viagem, na MA-122, o que provocou protestos de passageiros.
 O passageiro Francisco de Assis, 38, disse que o ônibus começou a apresentar problemas assim que saiu da sede de Amarante no dia 1º deste ano com destino a Imperatriz. 
“Esse carro é velho e mal cuidado. E agora, onde está um reserva para nos socorrer?” indagou o passageiro,que  estava na companhia de aproximadamente 40 passageiros.
De acordo com a denúncia, o ônibus teve problemas no sistema de freios e passou a expelir muita fumaça.
A situação provocou pânico em alguns passageiros que exigiam o reembolso do valor da passagem, mas não foram atendidos. Eles temiam pela segurança pessoal porque estavam em local potencialmente perigoso e estava chegando o período da noite.
As informações foram prestadas pelo jornalista Henrqiue Lobato, que não conseguiu esconder seu desapontamento com a situação, ao passar por vários passageiros– que seguiam a pé- na estrada levando malas e sacos dentre outros pertences.
“Durante cerca de aproximados 6 quilômetros, fui ultrapassando passageiros que seguiam a pé carregando suas malas e demais volumes.  Nosso veículo (Gol) que já vinha com 4 passageiros e outros equipamentos de trabalho, (Filmadoras, Tripé e outros trecos) nada serviu em meio às necessidades daquela multidão.  Fica, no entanto, nosso registro em solidariedade ao que aquelas pessoas passaram naquela tarde-noite às margens da MA-122. A Rodovia das crateras”, desafabou Henrqiue Lobato, que repassou as informações ao blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário