terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Jovem atingida por bomba deixa hospital: 'Dou mais valor às coisas'


Thays Mendes e o namorado sofreram atentado no dia 5 de janeiro.

Ela recebeu alta nesta terça, em Anápolis, GO; veja entrevista exclusiva.


 Recebeu alta na manhã desta terça-feira (12), a jovem Thays Mendes, de 19 anos, atingida por uma bomba caseira juntamente com o namorado, Guilherme Almeida, de 20, em Anápolis, a 55 quilômetros de Goiânia. Após deixar o hospital, 37 dias após o atentado, ela deu entrevista exclusiva à TV Anhanguera e falou o que sente por ter voltado pra casa: "Dou mais valor às coisas" (veja vídeo ao lado).

A cabeça estava com um lenço para esconder os cabelos raspados. Como ela teve queimaduras em 42% do corpo, pediu para que a TV não mostrasse os braços e as pernas. Mas muito simpática, comentou os dias de internação no Hospital de Queimaduras de Anápolis, 27 deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). "Foram longos dias, foi muito difícil, mas já está tudo bem agora", relatou.

Namorado
Por causa das lesões, Thays contou que não tinha muito contato com Guilherme no hospital, mas acabava dando um jeito de encontrar o namorado.

No dia 24 de janeiro, a estudante completou 19 anos. Na ocasião, ainda na UTI, a jovem ganhou um festa de aniversário preparada pela equipe médica (veja vídeo exclusivo da comemoração). Mas, mesmo com toda a atenção que recebia na unidade, o que a jovem mais queria era ir para casa.
Apesar da alta, Thays terá de voltar ao hospital para fazer novas intervenções cirúrgicas. Ela sofreu queimaduras de 2º e 3º, principalmente na parte esquerda do corpo, como braço, mão e joelho, além das duas coxas.
O médico responsável pelo tratamento de Thays e Guilherme, Leonardo Rodrigues da Cunha, havia adiantado ao G1 que, mesmo após voltar para casa, a jovem deveria tomar cuidados especiais e passar por novas cirurgias, para corrigir sinais que ficaram na pele. "O tratamento é bastante longo. Ela vai ter de fazer fisioterapia, usar uma malha compressiva para vítimas de queimaduras e também cremes específicos para o tratamento das cicatrizes", enumerou o cirurgião plástico.
Casal é atingido por bomba casira em Anápolis, GO (Foto: Reprodução/ Facebook)
Thays Mendes e o namorado Guilherme
(Foto: Reprodução/ Facebook)
Guilherme Almeida continua internado no Hospital de Queimaduras e seu quadro é estável. Ele deixou a UTI na última sexta-feira (8) e, de acordo com o médico, se recupera bem. Guilherme teve 32% do corpo queimado, com lesões predominantes nos membros superiores e no tronco.
De acordo com o médico, é possível afirmar que o casal ficará com sequelas estéticas. No entanto, não há como confirmar se os dois terão algum tipo de impedimento funcional.

Atentado
Thays e Guilherme sofreram um ataque a bomba no dia 5 de janeiro, no cruzamento de duas avenidas muito movimentadas no Centro de Anápolis. Eles estavam dentro do carro quando um ciclista jogou o artefato explosivo. Imagens de câmera de segurança registraram o momento do crime (veja vídeo abaixo).

A polícia dá como certa a identificação do autor do atentado. Para o delegado Eder Ferreira Martins, responsável pelo caso, o homem de 31 anos preso em Goiânia ao detonar bomba emum ônibus do transporte coletivo é o mesmo que aparece em imagens jogando o artefato explosivo dentro do carro do casal, em Anápolis.

A polícia chegou a apontar como suspeito, no início das investigações, um ex-namorado de Thays como suspeito do ataque. Outro rapaz foi ouvido após postar no Facebook a frase: "Quero ver o circo pegar fogo e os palhaços morrerem queimados". Na época, eles prestaram depoimento e negaram participação no ataque. Essas hipóteses já está praticamente descartadas.
“Há vários indícios que apontam para ele [o homem preso em Goiânia]. A perícia confirmou que a bicicleta dele é a mesma usada pelo autor do atentado. Também encontramos com ele roupas idênticas às que aparecem no vídeo”, explicou o delegado. No entanto, o delegado disse não saber a motivação do ato.
O suspeito nega envolvimento no crime. Preso em Goiânia, ele deve ser transferido para Anápolis após o carnaval. “Vamos colher um novo depoimento dele e fazer uma reconstituição para concluir o inquérito”, informou Eder. Ele preferiu não dar uma data para reconstituição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário