terça-feira, 26 de março de 2013

Ministro pede ajuda dos prefeitos para implantação de tecnologia 4G

 

Paulo Bernardo quer acelerar autorizações para instalação de antenas.
Ele falou sobre melhorias nas telecomunicações para a Copa, em Curitiba.

Ministro Paulo Bernardo esteve em Curitiba nesta segunda-feira (25) (Foto: Fiep/ Divulgação)Ministro Paulo Bernardo esteve em Curitiba nesta
segunda-feira (25) (Foto: Fiep/ Divulgação)
O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, pediu na manhã desta segunda-feira (25), em Curitiba, a ajuda dos prefeitos das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 para acelerar as autorizações para instalação de antenas utilizadas na tecnologia 4G. Ele esteve na cidade para participar de um encontro na Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) que discutiu melhorias na infraestrutura nas telecomunicações para o Mundial.
Paulo Bernardo explicou que, pelo acordo com a Fifa, a tecnologia 4G tem que começar a funcionar ate o final deste ano em todas as 12 cidades-sede da Copa. Ainda segundo o ministro, até junho de 2014, a tecnologia tem que funcionar em todas as cidades com mais de 500 mil habitantes.
Governo Estadual X Governo Federal
Bernardo também respondeu as criticas do governador do Paraná,
Beto Richa, de que o estado é o quinto que mais arrecada imposto para a União e, mesmo assim, é o vigésimo sexto da fila na hora de receber recursos.
“Nós temos um projeto que está tramitando no Congresso para unificar as alíquotas de ICMS. Não é da minha área. A notícia que eu tenho é que o governo do Paraná vai arrecadar praticamente R$ 1 bilhão a mais, só com este novo projeto”, disse o ministro. Bernardo afirmou ainda que a presidente Dilma Rousseff vai chamar deputados e senadores para discutiro projeto.
“Nós temos que arregaçar as mangas e trabalhar. Porque se ficar sentado, trabalhando, ligando e andando, resolve. Se você ficar fazendo festa e criticando, você não vai resolver nada”, concluiu.
Richa também falou sobre o assunto nesta segunda-feira e comparou o Paraná aos outros estados do Sul do país. Segundo ele, o orçamento deste ano prevê R4 1,6 bilhão em investimentos para o Paraná. No caso do Rio Grande do Sul, R$ 2,6 bilhões, e Santa Catarina, R$ 2 bilhões tendo a metade da população paranaense. “Então, o Paraná tem se mexido, o que nós precisamos é que os três ministros paranaenses se mexam e ajudem o estado”, rebateu o governador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário