segunda-feira, 3 de junho de 2013

Armandão: à la Fred, Digão dá uma de artilheiro e é o melhor da rodada #3

 

Zagueiro marca duas vezes na vitória do Flu sobre o Criciúma e recebe nota 8,0. Emerson, Vanderlei e Éderson alcançam mesma avaliação

Enquanto Fred se destacava com a camisa da Seleção no amistoso contra a Inglaterra, no Maracanã, o Fluminense se preparava para o confronto diante do Criciúma, pelo Brasileirão. Sem seu principal artilheiro, marcar gols poderia se tornar uma árdua tarefa. Tudo bem que Samuel costuma corresponder, e Rafael Sobis vive boa fase no Tricolor. Porém, quem assumiu o posto de artilheiro da noite não foi o atacante. O zagueiro Digão subiu ao ataque e foi preciso: em duas finalizações, duas bolas na rede. Uma noite iluminada, que lhe rendeu nota 8,0 e o Armandinho de melhor jogador da terceira rodada.
No entanto, não foi só Digão que brilhou. Outros três jogadores mereceram nota 8,0 na avaliação dos jurados do Troféu Armando Nogueira. Todos decisivos nos resultados de suas equipes, cada um à sua maneira: Vanderlei, do Coritiba, evitou ao menos cinco boas chances de gol do Goiás e evitou que sua equipe saísse derrotada do Serra Dourada; Éderson, do Atlético-PR, marcou dois gols e por pouco não viu seu time derrotar o Flamengo; e Emerson, do Corinthians, que saiu do banco para infernizar a defesa da Ponte Preta e marcar o gol que deu a primeira vitória ao Timão.
Vale lembrar que a seleção do campeonato é montada após a apuração das médias de todos os jogadores que disputaram mais de 40% dos jogos no Brasileirão - 16 partidas ao fim do torneio. Os autores das notas de todas as partidas da competição são sempre os comentaristas do SporTV e jornalistas do GLOBOESPORTE.COM. O Troféu Armando Nogueira não tem relação com o Cartola FC.
Armandão: Seleção da rodada #3 (Foto: Editoria de Arte)
GOLEIRO
O Goiás bem que tentou. Jogava em casa e, a todo custo, quis sair com a primeira vitória da equipe no Brasileirão 2013. No entanto, o Esmeraldino não contava com a atuação de Vanderlei. O goleiro do Coxa fez cinco grandes defesas que garantiram o empate no placar. Apenas uma bola entrou, em lance indefensável para o arqueiro. Nota 8,0 para a grande exibição do jogador do Coritiba, que só não obteve avaliação maior por conta da cera que fez para segurar o resultado. Vale destaque também para Weverton (Atlético-PR) e Renan (Botafogo), ambos avaliados com 7,0 e que fizeram defesas incríveis na rodada, salvando suas equipes de sofrerem mais gols dos adversários.

LATERAL-DIREITO

Uma partida como manda o figurino para um lateral. Seguro na defesa e ousado no apoio. Nino Paraíba levou a melhor sobre Yotún, do Vasco, em praticamente todos os lances. Seja no combate pelo seu setor ou armando jogadas para seu time, com cruzamentos precisos, o jogador do Vitória fez o que manda o manual e alcançou uma ótima avalição: 7,5. Vale destacar também a boa atuação de Luis Ricardo, da Portuguesa. O atleta da Lusa foi um leão na marcação e atacou sempre com perigo, recebendo nota 7,0 dos avaliadores.

ZAGUEIROS

Em dia de artilheiro, Digão foi coroado não só o melhor zagueiro, mas o melhor jogador da rodada. Sem Fred, que jogava amistoso pela Seleção, o defensor estava com a precisão afiada e marcou dois gols, que deram tranquilidade para a equipe bater o Criciúma. Além disso, esteve sempre atento na defesa e deu poucas chances aos atacantes rivais, ajudando o Flu a não ser vazado na partida. Ele recebeu nota 8,0. Outro a ter destaque foi Gabriel Paulista, do Vitória. O jogador levou a melhor no embate com Tenório e ainda foi importante, iniciando a jogada do primeiro gol da equipe. Recebeu nota 7,5. Rodrigo (Goiás) e Cleber (Ponte Preta) também merecem ser citados, ambos com nota 7,0.

LATERAL-ESQUERDO

A exemplo de Nino Paraíba, o lateral Léo, do Santos, teve atuação de manual. O experiente jogador deu uma aula de defesa e ataques certeiros. Ganhou a maioria dos confrontos que teve com os ex-companheiros Pará e Elano pelo seu setor, além de conseguir boas jogadas, sofrer faltas perigosas e ainda arriscar finalizações quando atacou o adversário. Com isso, recebeu nota 7,0 dos avaliadores. Outros do setor que tiveram destaque foram Danilo Tarracha (Vitória), William Matheus (Goiás), Carlinhos (Fluminense) e Marlon (Criciúma), todos avaliados com 6,5.

VOLANTES
O reencontro de Adriano com a torcida do Santos marcava também o retorno do volante aos gramados. O jogador gremista voltava de lesão e mostrou que pode ser importante para a equipe, principalmente na ausência de Fernando, convocado para a seleção brasileira. Com muita correria durante o tempo em que esteve em campo, o jogador foi um leão na marcação e conteve o Peixe e o time correu poucos perigos. Depois que saiu, cansado, o Grêmio passou a ser pressionado e sofreu o gol de empate. Nota 7,0 para Adriano, a mesma de Júnior Urso (Coritiba), Edinho (Fluminense) e Luis Cáceres (Vitória), importantes no meio-campo de suas equipes.

MEIA

Pela terceira rodada consecutiva, o Botafogo tem um representante entre os melhores meio-campistas da rodada. Desta vez, o uruguaio Lodeiro foi quem ditou o ritmo da equipe. Oportunista, marcou o primeiro gol e, confiante, pediu para cobrar o pênalti que deu a vitória ao Glorioso sobre o Cruzeiro, por 2 a 1. Um "até logo" marcante do meia, que servirá a seleção do Uruguai na Copa das Confederações, que valeu nota 7,5. Renato Abreu recebeu a mesma nota do atleta alvinegro. Depois que entrou em campo, o Fla cresceu e chegou ao empate, após estar perdendo por 2 a 0, com um gol dele. E, por pouco, ainda não foi responsável por uma virada, ao acertar a trave do Atlético-PR em cobrança de falta. Escudero, do Vitória, também se destacou na rodada, com boa atuação diante do Vasco, sendo avaliado com 7,5.

ATACANTES

Uma tarde iluminada. Oportunista, o atacante Éderson aproveitou os vacilos da defesa do Flamengo e marcou duas vezes. No segundo, ainda deu um belo voleio para mandar a bola para as redes. Foi um verdadeiro inferno para os defensores do Fla, demonstrando sempre muita disposição para brigar pela bola. Nota 8,0 para ele, a mesma de Emerson Sheik, do Corinthians. O atacante do Timão mudou a cara do jogo ao entrar na partida contra a Ponte Preta e conseguiu dar a vitória a sua equipe em um belo gol. Quem também esteve bem foi Rhayner. O atacante do Flu foi um brigador em campo e, mesmo jogando no ataque, conseguiu sete roubadas de bola, o recordistas do campeonato em uma mesma partida até aqui. Fora isso, deu trabalho constante aos defensores do Criciúma. Com merecimento, recebeu nota 7,5, a mesma de seus companheiros Rafael Sobis e Wellington Nem, além de Vargas, do Grêmio, e Neílton, do Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário