sábado, 31 de agosto de 2013

Kaká aceita reduzir salário pela metade para retornar ao Milan

Kaká estaria disposto a fazer de tudo para retornar ao Milan

O retorno de Kaká ao Milan parece muito próximo de acontecer. Insatisfeito com seu aproveitamento no Real Madrid nas últimas temporadas, o meio-campista divulgou publicamente que pretende ser negociado ainda nesta janela de transferências do futebol europeu. Conforme divulgou o jornal italiano La Gazzetta dello Sport, nesta sexta-feira, o atleta brasileiro estaria disposto a reduzir seu salário pela metade para garantir retorno ao rossonero.

Veja mais:

Detentor de um dos maiores vencimentos do elenco da equipe espanhola, Kaká recebe dez milhões de euros (aproximadamente R$31,2 milhões) anualmente. Entretanto, o meio-campista aceitar diminuir para cinco milhões de euros (cerca de R$15,6 milhões) para voltar ao clube rubro-negro e rescindir seu contrato com os merengues, válido até 2015.
O Milan, inclusive, já começou a se movimentar nos bastidores para acertar com o atleta brasileiro. A expectativa é de que a agremiação italiana anuncie nas próximas horas a venda do meio-campista ganês Kevin-Prince Boateng, que realiza exames médicos no Schalke 04 e deve ser vendido por 11 milhões de euros (por volta de R$34,3 milhões). Com isto, o time aumentará seu poderio financeiro para contratar Kaká.
Outro fator favorável para saída do brasileiro do Real Madrid é a iminente chegada do meio-campista Gareth Bale ao clube espanhol. Principal alvo do time branco desde que Neymar acertou comBarcelona, em maio deste ano, o jogador galês está envolvido em negociações que devem fazer a equipe presidida por Florentino Pérez desembolsar 100 milhões de euros (aproximadamente R$312,1 milhões).
Preterido por José Mourinho na última temporada, Kaká entrou em campo em 27 oportunidades, sendo 15 como titular, e marcou cinco gols. O brasileiro acabou sucumbindo na disputa por uma vaga entre os titulares com o alemão Mesut Ozil e com o croata Luka Modric, jogadores mais utilizados pelo técnico português no setor de armação.
Neste segundo semestre, o camisa 8 reencontrou o treinador Carlo Ancelotti, com quem viveu seu auge no Milan entre 2003 e 2009. Contudo, o meio-campista foi preterido também pelo técnico italiano, que ainda não o colocou em campo em uma partida oficial nesta temporada. A chegada de Isco, contratado junto ao Málaga, diminuiu ainda mais o espaço do brasileiro entre os titulares.
Após ser campeão da Copa do Mundo de 2002 e ainda participar da edição de 2006, Kaká recebeu a Bola de Ouro da Fifa (Federação Internacional de Futebol Associado) em 2007, ano em que conquistou a Liga dos Campeões e o Mundial de Clubes. Em junho de 2009, acabou vendido ao Real Madrid por 68,5 milhões de euros (aproximadamente R$ 213,5 milhões), mas jamais repetiu o desempenho que teve na equipe italiana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário