terça-feira, 15 de outubro de 2013

Guia: Criciúma embola fuga do Z-4 e aumenta riscos do Vasco para 42%


Vitória do Tigre deixa sete clubes com no mínimo 20% de ameaça de degola. Equipes do G-4 têm pelo menos 81% de chances de Libertadores

O confronto direto de dois representantes do Z-4, a dez jogos para o término do Campeonato Brasileiro, poderia deixar os três últimos colocados com elevados riscos de degola, ou embolar de vez a briga contra a Série B. E embolou. A vitória do Criciúma em casa sobre o Vasco fez com os times invertessem as posições na tabela (os catarinenses em 17º e os cariocas em 18º) e que sete clubes terminassem a rodada com no mínimo 20% de perigo de queda, segundo cálculos do matemático Oswald de Souza. Fora o Náutico, virtualmente rebaixado com 99,9%, e Ponte Preta, outra forte candidata à Segundona com 92%, cinco equipes estão mais ameaçadas: Coritiba (31%), Portuguesa (23%) e São Paulo (20%), além dos próprios Tigre (41%) e Cruz-Maltino (42%).

Outros que viram seus riscos de rebaixamento aumentarem com os resultados da rodada, ainda que poucos por centos, são Bahia, Flamengo e Corinthians. A ameaça ao Tricolor pulou de 10% para 14% com a derrota para o Goiás no Serra Dourada; ao Rubro-Negro aumentou de 4% para 7% após o revés para o Botafogo no Maracanã; e ao Alvinegro subiu de 6% para 7% depois do empate com o São Paulo no Morumbi.
tabela Chances clubes 13/10 Matemáticos (Foto: Editoria de Arte)
Na contramão do Z-4, o G-4 segue o caminho para uma definição sem surpresas. Com o Cruzeiro já garantido e os demais representantes da zona somando pontos na rodada, a porcentagem mínima para um dos clubes assegurar uma vaga na Libertadores do ano que vem subiu de 76% para 81%. Grêmio e Botafogo - que retomou o posto de vice-líder - cada um possui 90% de possibilidade de classificação, enquanto o Atlético-PR está com 81%. Os concorrentes dos três têm menos de 10% de chances, sendo os mais próximos Vitória (9%), Internacional (8%) e Goiás (8%), trio que aproveitou o fator casa na rodada e venceu Coritiba, Náutico e Bahia, respectivamente. O Atlético-MG, quinto colocado a seis pontos do quarto, não entra na briga porque já tem vaga garantida no principal torneio do continente por ser o atual campeão.
Guia do título
Na disputa pela taça de campeão, o Cruzeiro segue bem cotado mesmo com a derrota no clássico para o Atlético-MG - o segundo revés seguido. Graças à gordura que acumulou com 18 vitórias e cinco empates na competição, a Raposa ficou com 10 pontos de vantagem na ponta e ainda tem 94% de probabilidade de erguer o troféu. Mas Botafogo, Grêmio e  Atlético-PR se dão ao direito de sonhar mais alto. Após as vitórias sobre Flamengo e Portuguesa, respectivamente, Botafogo e Atlético-PR saíram das casas decimais: o Alvinegro viu sua porcentagem subir de 0,7% para 2%, e o Furacão, de 0,3% para 1%. Apesar de sofrer o empate fora de casa nos acréscimos para o Fluminense, o Grêmio também teve seu número de 2,5% para 3% de título. Segundo Oswald, embora o Tricolor tenha caído para terceiro no campeonato, pesa a seu favor o fato de ter ainda pela frente um duelo direto com o líder.
- Apesar do Grêmio estar atrás do Botafogo, pelo fato de ainda jogar contra o Cruzeiro, ele tem mais chances de ser campeão. O confronto direto é uma vantagem enorme - explicou o matemático.

Nenhum comentário:

Postar um comentário