segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Não tenho nenhum medo do rebaixamento, diz presidente do Corinthians



Como explicar que não passa por sua cabeça demitir Tite? O Corinthians vive má fase, com um time que tem dificuldade em fazer gol, não firma 11 jogadores como titulares e vê o fantasma do rebaixamento, algo impensável para um clube que ganhou todos os títulos importantes nos últimos anos, assustar seus torcedores.
Nada disso faz Gobbi pensar em demitir Tite, segundo ele o mais carismático dos técnicos. Ele falou sobre a crise corintiana à Folha, por telefone, na noite de sexta, antes do jogo de ontem contra o Criciúma (encerrado após a conclusão desta edição).
Folha - A diretoria pensou em demitir o técnico Tite após a derrota para o Grêmio [1 a 0, na quarta passada]?
Mário Gobbi - Nem pensamos em demiti-lo nem ele pediu para sair. Ele não sai e quero que ele fique em 2014. E sabe por que eu não me sento com o Tite hoje para renovar o contrato dele? Nós só sentaremos para conversar quando o Corinthians atingir pontuação suficiente para não correr o risco de não estar na Série A no ano que vem. Os 47 pontos que falam. O Tite só topa negociar depois disso.
O senhor então admite que teme o rebaixamento?
Não tenho nenhum medo do rebaixamento, o Corinthians não olha para trás. Essa estratégia de só conversar depois de garantidos na Série A do ano seguinte foi feita nos outros anos. Em um ano fomos campeões [2011], no outro quinto [na verdade sexto, em 2012]. Vamos subir posições e depois conversar.
Danilo Verpa-16.abr.13/Folhapress
Presidente do Corinthians Mário Gobbi Filho dá entrevista em sua sala no Parque São Jorge
Presidente do Corinthians Mário Gobbi Filho dá entrevista em sua sala no Parque São Jorge
O Corinthians não procurou outro treinador então?
Não. Quando sentarmos com o Tite, vai ser aquele clima familiar. E tenho certeza que ele, se receber qualquer proposta, vai nos procurar antes para negociarmos. Nossa relação é de amizade e de confiança absoluta.
Mas como o senhor avalia o momento que o time vive?
É claro que não dá pra dizer que estamos calmos. O futebol vive de resultados, não adianta a gente querer dizer que não. O Corinthians vem numa queda, isso incomoda muito a gente, principalmente porque, nos últimos seis anos, o Corinthians ganhou títulos. Mas temos uma comissão técnica de primeira. Diga-me: por que mudar? Mudamos a filosofia de trabalho de que se trocava técnico a cada três, quatro meses. E conquistamos títulos. [Tite está no Corinthians, nesta segunda passagem, desde outubro de 2010].
Há algum problema de relacionamento entre o elenco e Tite ou técnico e diretoria?
Essa comissão técnica e o Tite são muito respeitados. O Tite é muito carismático. Todos o respeitam, gostam dele, os funcionários, todos, todos. O relacionamento no departamento de futebol do Corinthians é excelente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário