segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Bloco de rua terá topless coletivo no Rio: 'Não é vulgar', diz porta-bandeira

 Toplessaço (Foto: Tasso Marcelo/AFP)

Ato será em solidariedade ao 'Toplessaço', que aconteceu em dezembro.
Tradicional Banda da Rua do Mercado desfila dia 27 de fevereiro, no Centro.

Gabriel BarreiraDo G1 Rio
113 comentários
Porta-bandeira da Banda da Rua do Mercado promete topless coletivo no desfile do dia 27 de fevereiro (Foto: Tatiana Zanghi/Arquivo Pessoal)Porta-bandeira da Banda da Rua do Mercado promete topless coletivo no desfile do dia 27 de fevereiro (Foto: Tatiana Zanghi/Arquivo Pessoal)
Os desfiles da Avenida Marquês de Sapucaí não serão os únicos de belas mulheres com os seios descobertos. Longe do glamour da Passarela, o carnaval de rua do Rio também terá topless em 2014. É esta a promessa da cineasta Ana Paula Nogueira, porta-bandeira do bloco Banda da Rua do Mercado, que sai no dia 27 de fevereiro, no Centro.
O propósito, no entanto, não é sensualizar. Os organizadores ainda estudam se a ala (com cerca de 20 mulheres) terá o corpo pintado "até porque vão crianças e é um bloco bem eclético", segundo a comunicadora, que participou do "Toplessaço", realizado em dezembro na Praia de Ipanema.
Toplessaço (Foto: Tasso Marcelo/AFP)Ana Paula (à dir.) foi uma das poucas a se despir
no Toplessaço (Foto: Tasso Marcelo/AFP)
O desfile ousado é uma tentativa de dar continuidade à reflexão proposta pelo "Toplessaço", que ocorreu em um dia nublado do final de 2013, em um dos pontos mais badalados da orla carioca. Diante de um batalhão de fotógrafos, a própria Ana Paula se adiantou às ativistas inibidas e foi uma das primeiras — e poucas — a se tirar a parte de cima do biquini.
Os governos municipal e estadual não se pronunciaram e, frente ao silêncio, a Banda resolveu fazer barulho. Ganhou o aopoio da Associação de Naturistas de Abricó e resolveu botar o bloco na rua.
"Em outros países o topless não é visto como vulgar, e realmente não é vulgar. Acho péssimo que ninguém fale nada. Não é proibido e nem liberado. [Por causa dos grandes eventos, como Copa e Olimpíadas], vai ter um monte de turista que não vai saber se pode ou não [fazer topless], correndo o risco de ser presa por atentado ao pudor", projeta.
A relutância aos seios à mostra, na opinião da cineasta, só será exterminada quando o homem passar a ver topless com naturalidade.
"O clichê do Brasil como turismo sexual faz com que vejamos com sexualidade e não naturalidade o corpo feminino. A gente cria este estigma de que no carnaval pode tudo, mas não deixa a coisa fluir naturalmente", finaliza.
Banda da Rua do Mercado terá topless coletivo no desfile de 2014 (Foto: Tatiana Zanghi/Arquivo Pessoal)Banda da Rua do Mercado terá topless coletivo no desfile de 2014 (Foto: Tatiana Zanghi/Arquivo Pessoal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário