quarta-feira, 26 de março de 2014

Projeto muda a qualidade da alimentação de passageiros e motoristas


 

 
“Boa Mesa” é fruto de parceria entre a transportadora Guanabara e o Sebrae, buscando melhorar a qualidade do atendimento e da alimentação oferecida aos motoristas e passageiros
 
Quem viaja de ônibus pelas estradas do Brasil sabe que em muitas cidades não há restaurantes e lanchonetes que reúnam qualidade no atendimento, higiene e infraestrutura para receber adequadamente os viajantes. Almoçar e jantar na estrada vira sinônimo de preocupação e muitos substituem a refeição obrigatória por lanches e períodos prologados sem qualquer alimentação. E a preocupação é válida, já que alimentos mal preparados podem causar intoxicação alimentar e arruinar a viagem de qualquer pessoa.
Pensando nisso, desde 2005 a empresa Guanabara, de transporte interestadual de passageiros, vem desenvolvendo o “Programa Boa Mesa”, que tem o objetivo de melhorar a qualidade das refeições servidas nos restaurantes onde os ônibus da empresa fazem suas paradas durante as viagens. É considerado referencia no país e já mudou consideravelmente a higiene e a infraestrutura de vários estabelecimentos.
O Sebrae é parceiro desse projeto e, além de consultorias na área de higiene, atendimento ao cliente e infraestrutura, o dono também recebe noções de gestão financeira e marketing empresarial. Reginaldo Medeiros, gestor da regional do Sebrae em Açailândia – que atende ao município de Buriticupu – informou que o papel do Sebrae dentro desse processo é levar principalmente educação empreendedora e uma melhor alimentação aos clientes.
No Maranhão, estabelecimentos de diferentes cidades participam do projeto. O Restaurante e Lanchonete Asa Branca é um destes. Localizado a cerca de 400 Km da capital São Luís, o estabelecimento é ponto de parada de muitos ônibus que transitam pela BR 010, em sua maioria, veículos da empresa Guanabara, e recebe, cerca de 400 clientes por dia no verão.
O proprietário Raimundo Franco está no projeto desde 2012 e conta que, desde então, tem realizado mudanças significativas em seu estabelecimento – das vestimentas dos funcionários à infraestrutura, da alimentação ao atendimento – tudo tem se transformado. A consultora do Sebrae Maracir Pegado orientou o proprietário, neste mês de março, para que fossem implantadas novas mudanças.
Franco explica que a parceria do Sebrae têm sido de grande importância pois não precisa desperdiçar recursos financeiros e tempo com trabalhos fora do padrão. “Tive que desmanchar uma parede inteira porque foi construída no local errado. Por isso, vou continuar seguindo as instruções da consultora para não gastar dinheiro desnecessário”, garantiu.
Entre as mudanças mais significativas está a qualidade do atendimento e da alimentação. A passageira Sebastiana Silva confirmou que, além disso, o preço continuou o mesmo. “Sempre viajo nessa linha para tratamento médico em Teresina ( PI ) e percebo que muita coisa está mudada. A comida está muita boa e o melhor, o preço não subiu exageradamente”, analisou.
Atendendo a todas as normas, Franco conta que agora é obrigatório o uso de toucas e que tem investido para que o atendimento também seja de excelência. Para isso, os funcionários também participarão de cursos e capacitações que irão elevar ainda mais a qualidade do atendimento oferecido aos clientes e aos motoristas.
Estes possuem sala especial com televisão, ar condicionado e todo o conforto possível para que possam prosseguir viagem tranquilamente após a alimentação. Porém, os clientes também não são deixados de lado. O ambiente é espaçoso e garante tranquilidade para quem poderá almoçar com a certeza de um alimento bem preparado.
Medeiros afirma que é preciso que os clientes tenham segurança ao consumir os alimentos vendidos no local e por isso este trabalho está sendo feito gradualmente. “Utilizamos a metodologia do cliente oculto e dessa forma ele pode avaliar todos os aspectos que precisam ser melhorados e os que já foram modificados após as visitas. Vamos ver também as reações dos funcionários a situações adversas”, destacou.
Raimundo Franco afirma que o programa é bem rígido, porém, vai continuar implantando todas as sugestões necessárias para prosseguir oferecendo um bom atendimento e boa alimentação para os viajantes e motoristas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário