domingo, 6 de abril de 2014

Dilma tem 38%, Aécio,16%, e Campos, 10%, diz Datafolha

 

Pré-candidatos de pequenos partidos somam 6%; brancos e nulos, 20%.
Em fevereiro, no cenário com candidatos 'nanicos', presidente tinha 44%.


Arte Datafolha Abril 05-04-2014 (Foto: Editoria de Arte/G1)
Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (5) pelo site do jornal "Folha de S.Paulo" indica que a presidente Dilma Rousseff (PT) teria 38% das intenções de voto e venceria no primeiro turno caso a eleição fosse hoje e ela tivesse como adversários o senador Aécio Neves (PSDB-MG), o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) e mais oito candidatos de partidos menores.
Nesse cenário, Aécio teria 16% das intenções de voto, e Campos, 10%. Somados, os oito candidatos de partidos menores alcançariam 6%. Votos em branco ou nulos seriam a opção de 20%. Os outros 9% responderam que não saberiam em quem votar.
Veja abaixo:
- Dilma Rousseff (PT): 38%
- Aécio Neves (PSDB): 16%
- Eduardo Campos (PSB): 10%
- Pastor Everaldo (PSC): 2%
- Denise Abreu (PEN): 1%
- Eduardo Jorge (PV): 1%
- José Maria (PSTU): 1%
- Levy Fidelix (PRTB): 1%
- Eymael (PSDC): 0%
- Mauro Iasi (PCB): 0%
- Randolfe Rodrigues (PSOL): 0%
- Brancos/nulos/nenhum: 20%
- Não sabe: 9%
O Datafolha entrevistou 2.637 pessoas em 162 municípios nas últimas quarta (2) e quinta (3), com margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
Na pesquisa anterior, realizada em fevereiro, um dos sete cenários simulados pelo Datafolha reunia os mesmos nomes, mas esse cenário não era o principal. Na ocasião, os resultados foram os seguintes:

- Dilma Rousseff (PT): 44%
- Aécio Neves (PSDB): 16%
- Eduardo Campos (PSB): 9%
- Pastor Everaldo (PSC): 3%
- Eduardo Jorge (PV): 1%
- José Maria (PSTU): 1%
- Denise Abreu (PEN): 0%
- Levy Fidelix (PRTB): 0%
- Eymael (PSDC): 0%
- Mauro Iasi (PCB): 0%
- Randolfe Rodrigues (PSOL): 0%
- Brancos/nulos/nenhum: 19%
- Não sabe: 7%

Ao G1, o diretor do Datafolha, Mauro Paulino, afirmou que, a partir de agora, o instituto vai passar a priorizar o cenário que inclui os candidatos dos partidos menores. “Esse é o cenário que mais se aproxima do real. Por isso, a decisão editorial da "Folha" foi de dar um destaque maior a esse cenário com os partidos menores, e é o que vai ocorrer daqui para a frente”, esclareceu.
Cenários
Dentre os cinco cenários da pesquisa divulgada neste sábado, o único nome que poderia levar a eleição para um eventual segundo turno é o da ex-senadora Marina da Silva, na hipótese de que ela seja a candidata do PSB (a tendência é que seja a vice na chapa de Eduardo Campos).
Nesse cenário, que não inclui os candidatos de partidos menores, Marina Silva aparece com 27% das intenções de voto, Dilma com 39% e Aécio com 16%. Os brancos e nulos são 13% e não sabem/não responderam, 6%.
Nos cenários em que o candidato do PT é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ele venceria no primeiro turno, com 52% contra Aécio (16%) e Campos (11%) e com 48% contra Marina Silva (23%) e Aécio (14%).
Veja abaixo todos os cenários pesquisados pelo Datafolha.
Cenário A (com os partidos menores)
- Dilma: 38%
- Aécio: 16%
- Campos: 10%
- Candidatos de partidos menores: 6%
- Brancos/nulos: 20%
- Não sabe: 9%
Cenário B (sem os partidos menores)
- Dilma: 43%
- Aécio: 18%
- Campos: 14%
- Brancos/nulos: 19%
- Não sabe: 6%
Cenário C (sem os partidos menores)
- Dilma: 39%
- Marina: 27%
- Aécio: 16%
- Brancos/nulos: 13%
- Não sabe: 6%
Cenário D (sem os partidos menores)
- Lula: 52%
- Aécio: 16%
- Campos: 11%
- Brancos/nulos: 16%
- Não sabe: 5%
Cenário E (sem os partidos menores)
- Lula: 48%
- Marina: 23%
- Aécio: 14%
- Brancos/nulos: 11%
- Não sabe: 4%
Segundo turno
O Datafolha simulou dois cenários de segundo turno, um entre Dilma e Aécio e, o outro, entre Dilma e Campos. Nos dois cenários a pergunta foi estimulada (quando o pesquisador apresenta o nome dos candidatos).
Em um eventual segundo turno contra Aécio, Dilma teria 51% e o tucano, 31%. No outro cenário, Dilma teria 50% e Eduardo Campos, 27%.
Rejeição
A pesquisa perguntou ainda aos entrevistados em qual candidato eles não votariam "de jeito nenhum" no 1º turno das eleições para presidente.
Aécio Neves, Dilma Rousseff e Eduardo Campos obtiveram o mesmo índice de rejeição: 33%.
21% dos eleitores disseram que não votariam de jeito nenhum em Marina Silva. 19% responderam que não votariam em Lula.
Melhor e pior desempenho
A pesquisa apurou também em quais segmentos da população os candidatos têm seus melhores e piores desempenhos nas intenções de voto.
Dilma tem seu melhor desempenho entre os eleitores da região Nordeste, onde conta com 54% da preferência do eleitorado. Seu pior desempenho é entre os que têm renda familiar acima de 10 salários mínimos. Desses, 20% disseram que votam na presidente.
O melhor desempenho de Aécio Neves (34%) é entre os que possuem renda familiar acima de 10 salários mínimos. E o pior desempenho do tucano (7%) é entre os eleitores da região Nordeste.
Eduardo Campos tem o melhor desempenho entre eleitores com renda familiar entre 5 e 10 salários mínimos. Desses, 15% apontram intenção de voto no pernambucano. O pior desempenho de Campos (7%) é entre os eleitores que têm o ensino fundamental.
Grau de conhecimento dos candidatos
O Datafolha questionou os entrevistados sobre quais candidatos eles "conhecem muito bem", "conhecem um pouco", já "ouviram falar" ou "não conhecem".
Dilma lidera na categoria "conhece muito bem", com 57%. Depois dela aparecem Marina Silva (22%), Aécio Neves (17%) e Eduardo Campos (8%).
O candidato com maior porcentagem de eleitores que disseram não o conhecer é Eduardo Campos, com 42%. Depois aparecem Aécio Neves (25%), Marina Silva (13%) e Dilma Rousseff (1%).
Avaliação do governo Dilma
Para 39% dos entrevistados, o governo Dilma é "regular". 36% avaliaram como "ótimo" ou "bom". 25% disseram que o governo é "ruim" ou "péssimo" e 1% não soube responder.
A melhor avaliação de Dilma é na região Nordeste, onde 51% consideram o governo "ótimo" ou "bom". No Sudeste, esse índice é de 28%. No Sul, de 33% e no Norte/Centro-Oeste, de 32%.
O governo Dilma tem avaliação de "ótimo" ou "bom" de 42% entre os eleitores que têm renda familair de até dois salários mínimos. O índice é de 22% entre os eleitores com renda familiar superior a 10 salários mínimos.
Desejo de mudança
Segundo a pesquisa, 72% dos entrevistados querem que as ações do próximo presidente sejam diferentes das de Dilma.
Para 32%, Lula é o mais apto para mudar. Para 17%, Marina. A própria Dilma tem índice de 16% nesse quesito. Aécio, é citado por 13%. Campos obtém 7%.
Expectativas
De acordo com o Datafolha, 63% dos brasileiros dizem que Dilma faz pelo país menos do que eles esperavam. Há pouco mais de 1 ano, esse índice era de 34%.
Para 65% dos entrevistados, a inflação vai aumentar no próximo período. Para 45%, o desemprego também vai aumentar, o pior índice desde que Dilma assumiu, em 2011. No entanto, 50% dizem que não têm medo de perder o emprego.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário