quarta-feira, 14 de maio de 2014

Vídeo do PT é para gerar 'medo', diz Aécio; Campos fala em 'desespero'

Partido divulgou vídeo em que alerta para risco da perda de 'conquistas'.

'Não podemos deixar que os fantasmas do passado voltem', afirma texto.

Inserção do PT mostra pessoas se vendo em situações piores no passado (Foto: Reprodução/PT)Inserção do PT mostra pessoas se vendo em
situações piores no passado (Foto: Reprodução)
Os pré-candidatos à Presidência Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) criticaram ovídeo sobre "fantasmas do passado" divulgado pelo PT na internet e exibido nesta terça-feira (13) em rede nacional de TV. Para Aécio, o vídeo tenta "assustar e ameaçar a população". Segundo Campos, a peça publicitária é sinal de "desespero" e vai "encorajar o povo" a tirar a presidente Dilma Rousseff do segundo turno das eleições.
A propaganda, com um minuto de duração, de autoria da equipe do marqueteiro João Santana, exibe imagens de pessoas empregadas, que estudam e têm acesso a remédios, mas que se veem em situações piores, que remetem ao passado, quando, sugere o vídeo, estavam à procura de emprego, lavando carros em semáforos e sem acesso a medicamentos.
Em nota, Aécio Neves afirmou que o PT tenta impor "medo e insegurança" porque não é mais capaz de gerar "confiança e esperança".
”É triste ver um partido que não se envergonha de assustar e ameaçar a população para tentar se manter no poder. Esse comercial é o retrato do que o PT se transformou e o espelho do fracasso de um governo que, após 12 anos de mandato, só tem a oferecer medo e insegurança porque perdeu a capacidade de gerar confiança e esperança. Os brasileiros não merecem isso.  É um ato de um governo que vive seus estertores”, afirmou na nota.
“Eu acho que aquilo ali [o vídeo] vai ser um grande tiro no pé. Com essa campanha, os que imaginam que vão colocar medo, vão encorajar o povo a tirar a presidente do segundo turno”, afirmou Campos, após participar de reunião da comissão executiva do PSB, em Brasília.
No vídeo, o narrador afirma que, “quando a gente dá um passo pra frente na vida, precisa saber preservar o que conquistou”. “Não podemos deixar que os fantasmas do passado voltem e levem tudo o que conseguimos com tanto esforço. Nosso emprego de hoje não pode voltar a ser o desemprego de ontem”, diz o vídeo.
Campos afirmou que o vídeo mostra “desespero”. Segundo o pré-candidato, a produção da propaganda se configura como atitude “equivocada”.
“É uma atitude equivocada, do ponto de vista político, histórico. Esse mesmo tipo de discurso foi utilizado contra o PT, contra o presidente Lula, e eu lamento que se parta para esse tipo de argumentação. Vejo certo desespero no que está se colocando”, disse Campos.

Após participar da posse da posse do ministro Dias Toffoli no TSE, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, filiado ao PT, defendeu a propaganda do partido.
"Eu acho que o PT está seguindo seu rumo, não está copiando nada, está dialogando com a sociedade dentro daquilo que ele acha que tem de dialogar. É natural que dentro de um processo de polarização política que nós vivemos. E, claro, quem não gosta de um partido, que o critique. É da vida. Segue seu rumo, dialoga com a sociedade, segue o seu caminho e, claro, como petista que sou, acho que terá um excelente desempenho nas próximas eleições."

Nenhum comentário:

Postar um comentário