Durante reunião realizada ontem , professores decidiram deflagrar greve de fome (Foto: Flora Dolores)Durante reunião realizada ontem , professores decidiram deflagrar greve de fome (Foto: Flora Dolores)
Professores municipais que, desde o dia 22 de maio deflagraram greve e continuaram o movimento mesmo depois de decretada a sua ilegalidade pelo Tribunal de Justiça do Maranhão, e ocuparam a sede da prefeitura de São Luís, no dia 13 deste mês, anunciaram ontem (18) o início de uma greve de fome.
De acordo com informações da liderança do movimento, a medida tem por objetivo chamar a atenção da prefeitura para continuarem as negociações por aumento salarial e melhores condições de trabalho.
Os docentes e a prefeitura de São Luís tinha uma reunião marcada para ontem. Geraldo Castro Sobrinho, o secretário municipal de Educação, não compareceu à assembleia, mas enviou dois representantes que levariam uma contraproposta para os grevistas.
Por volta de 500 professores participaram da reunião, em frente à sede da prefeitura. Foi decidido que a greve continuaria e deflagraram greve de fome até que as reivindicações sejam sanadas.