terça-feira, 19 de agosto de 2014

Reprise de José do Egito supera audiência da novela Vitória

Cena da minissérie bíblica exibida pela segunda vez no canal (Foto: Divulgação)
 
A Globo desistiu de produzir tramas de época na faixa das 21h. A última a ser exibida foi ‘Esperança’, de Benedito Ruy Barbosa, em 2002. Já a Record tem obtido bons resultados com uma produção do gênero: ‘José do Egito’.
 
A minissérie bíblica escrita por Vivian de Oliveira foi levada ao ar pela primeira vez entre janeiro e outubro de 2013. Passou a ser reprisada no início do mês passado, de terça a sexta, logo após a inédita ‘Vitória’, novela de Cristianne Fridman.
 
Na comparação de 23 capítulos, entre 8 de julho e 14 de agosto, ‘José do Egito’ teve média de 6.4 pontos de Ibope. ‘Vitória’ registrou 5.4 de média. A produção religiosa conseguiu audiência superior à da novela em 22 dias, e empatou em um. O pico até aqui foi de 9 pontos.
 
Ao analisar os números é possível afirmar que a reapresentação de ‘José do Egito’ está sendo positiva para ‘Vitória’. O desempenho da trama melhorou desde o começo da reprise. Os telespectadores da minissérie bíblica provavelmente estão sintonizando mais cedo na Record, e acabam assistindo à novela.
 
A emissora planeja investir em novas tramas com o mesmo conteúdo religioso. O canal pretende ainda produzir ‘Escrava Mãe’, novela de época que contaria a trajetória da mãe da Escrava Isaura, personagem vivida por Bianca Rinaldi na novela homônima produzida pela Record em 2004.
 
O projeto da emissora de copiar a Globo em tudo resultou em sucessos pontuais e muitas frustrações. O investimento em produções bíblicas e nas ambientadas em outros períodos históricos pode ser um caminho interessante para a emissora recuperar sua identidade.
 
Esse tipo de produção é uma alternativa para o público da TV aberta que se desinteressou pelas tramas contemporâneas da faixa nobre da Globo. Ao invés de tentar fazer o mesmo que a concorrente, a Record deveria, enfim, tentar diversificar. Sua retomada de audiência poderá surgir daí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário