quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Empresário de Pato nega interesse da Fiorentina: "Ninguém nos procurou"


Gilmar Veloz diz que atacante vai cumprir o contrato de empréstimo com o São Paulo até o fim e só vê possibilidade de negociação se o Tricolor não quiser mais o jogador

Alexandre Pato em treino do São Paulo (Foto: Ale Cabral / Agência Estado)Alexandre Pato em treino do São Paulo (Foto: Ale Cabral / Agência Estado)
Alexandre Pato vai continuar no São Paulo em 2015. O empresário Gilmar Veloz negou que tivesse sido procurado pela Fiorentina, da Itália, para negociar o atacante. Segundo o agente, o jogador cumprirá o contrato com o Tricolor até o fim. A não ser que o Tricolor não queira.
– Ninguém nos procurou. Quando aceitamos ir para o São Paulo colocamos que iríamos respeitar o empréstimo de dois anos. Não vamos fazer nada além do que está escrito, exceto se houver uma liberação. O jogador nunca vai pedir para ir embora – afirmou Veloz, em entrevista à Rádio Bandeirantes. 
Segundo a imprensa italiana, a Fiorentina vê emAlexandre Pato a chance de reforçar seu setor ofensivo. Enquanto os italianos Giuseppe Rossi e Bernardeschi estão machucados, o alemão Mario Gomez ainda rende abaixo das expectativas. Com a provável negociação do esloveno Ilicic em janeiro para o Bayer Leverkusen, o dinheiro arrecadado poderia ser reinvestido na aquisição do brasileiro. 
Em baixa no Corinthians no início do ano, Pato foi envolvido em uma troca por Jadson, do São Paulo. No acordo, o Timão arca com 50% dos salários do jogador e tem de comunicar ao Tricolor caso queira negociá-lo. Até agora, os clubes garantem que não foram procurados por outras equipes. 
Caso haja o interesse, os valores vão variar na virada deste ano. A multa rescisória de € 15 milhões (R$ 49 milhões) é válida até o fim de 2014 – 10% seriam repassados ao clube do Morumbi. A partir de janeiro, cai para € 10 milhões (R$ 33 milhões), sem porcentagem do rival.
Pato, de 25 anos, viveu um bom momento com a camisa tricolor ao longo de 2014, mas caiu de rendimento na reta final, sobretudo depois de sofrer uma lesão muscular na coxa esquerda que o afastou dos gramados por um mês. Quando voltou, virou reserva e não se destacou. Em 44 partidas, marcou 12 gols. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário