sábado, 27 de dezembro de 2014

Vasco se aproxima de "novo" reforço e vai ter antiga joia de volta ao clube


Emprestado ao Santos, Índio vai retirar ação, dividir débito em salário e volta ao clube dia 2 de janeiro na reapresentação do profissional. Novo contrato será de três anos

Mateus Indio vasco (Foto: Divulgação)Índio retorna ao Vasco depois de longo tempo em litígio com o clube (Foto: divulgação)
Um acordo entre a nova diretoria do Vasco e os empresários do garoto Matheus Índio põe fim a um litígio antigo e problemático do clube. Depois de algumas conversas, a diretoria se acertou com os representantes do jogador, da Elenko Sports, um grupo dissidente do DIS - braço esportivo do Sonda -, e está próximo de anunciar a volta do jogador que foi criado em São Januário. Índio, campeão infantil pelo Vasco em 2011 e sul-americano pela seleção no mesmo ano, entrou com ação contra o clube há mais de um ano e cobrava dívida de R$ 300 mil. O canhoto de estilo clássico já tem até data para voltar à antiga casa: 2 de janeiro, no estádio do Vasco, junto aos demais jogadores do grupo que vão para a pré-temporada em Pinheiral, próximo à Volta Redonda.
O retorno estava sendo desenhado há algum tempo pelo filho de Eurico Miranda, Álvaro, novo coordenador da base, que conheceu Índio com sete anos no futebol de salão. Aos nove de idade, o garoto habilidoso foi para o campo e trilhou sua trajetória até atingir seleções de base. Índio assinou seu primeiro contrato profissional com o Vasco em 2012. O vínculo se encerraria no meio de 2015. Na ação do jogador contra o Vasco no ano passado, havia uma cobrança de R$ 300 mil, além do não pagamento de tributos trabalhistas. 
Em meio a batalha de liminares e recursos, ainda não há uma definição do caso nos tribunais. Com as correções, o débito do Vasco com o jogador já estaria próximo de R$ 1 milhão. No Santos, que o contratou por empréstimo ao Penapolense, o garoto recebia R$ 50 mil. Para voltar ao Vasco e retirar a ação trabalhista, Índio vai receber cerca de R$ 100 mil, mais o ajuste da antiga dívida distribuída a cada mês dos novos três anos de contrato. 
O acerto estava emperrado porque os empresários do jogador não aceitavam abrir mão de parte dos direitos econômicos de Índio. Pelo novo acordo, Vasco e os empresários devem dividir os direitos econômicos do atleta. Índio terá contrato com premiação em valores previstos para jogos como titular, convocações para a seleção e títulos pelo clube ou seleção. Treinando para disputar a Copa São Paulo, o garoto vai deixar o Santos - onde treinava para jogar a Copa SP - sem fazer um jogo oficial e vai recomeçar em São Januário uma vida nova, num velho e conhecido local.
Recentemente, em entrevista ao GloboEsporte.com, o filho de Eurico, Álvaro Miranda, disse que desejava o retorno de Índio e fazia uma profecia:
- Já falei para o Índio: "Você vai estourar é no Vasco". Ele nasceu para jogar no Vasco. Chegou no clube muito jovem e eu mesmo já fui seu treinador. Tenho muita ligação com ele. Mas um possível retorno envolve mais do que a mera amizade. É muito dinheiro envolvido. Me parece que o Vasco não cumpriu o que prometeu a ele. Recentemente, vi um jogo do Santos contra o Vasco em São Januário e fiquei triste ao ver dois ou três caras vaiando o Índio, o chamando de mercenário. Falei para ele: "Você tem que mudar a sua imagem, você não é mercenário, quem deixou de cumprir foi a diretoria". Estamos conversando - dizia à época, antes das conversas se definirem e ficarem próximas um final, pelo menos por enquanto, feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário