sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Polícia prende quatro homens acusados de matar comerciante


Leandro Parreira de Souza foi baleado depois de tentar atingir ladrão com uma cadeira

Luan, Roger, Rafael e Vitor Hugo 
(Foto: Angela Bezerra)
Luan, Roger, Rafael e Vitor Hugo
Luan Veiga Pinheiro, de 26 anos, Roger Theylor Araújo, 21, vulgo “Roginho”, Vitor Hugo Gama Figueiredo Fernandes, 19, vulgo “Vitinho” e Rafael da Silva, 18, vulgo “Blade”, estão presos acusados de matar o comerciante Leandro Parreira de Souza, 30, durante assalto na residência da vítima, ocorrido na terça-feira (20), em Coxim (MS). As informações são do Edição de Notícias.
Segundo a delegada Silvia Elaine Girardi dos Santos Menck, as investigações começaram logo após o crime, quando os policiais receberam a informação de que os envolvidos haviam fugido num Gol branco, com placas de Várzea Grande (MT). Na quarta-feira (21) o veículo, que pertence a Roger, foi apreendido na casa dele.
Nesta quinta-feira (22), as testemunhas reconheceram o veículo, bem como passaram informações das características dos envolvidos, o que confirmou as suspeitas dos investigadores e levou a delegada a pedir a prisão temporária deles.
Prisão
O primeiro acusado a ser detido foi Luan, por volta da 1h desta sexta-feira. Ele confessou que foi o autor do disparo que atingiu o comerciante. Em seguida, os policiais conseguiram prender Roger e Vitor Hugo, que estavam escondidos num matagal próximo a Barra do Riozinho, às margens do Rio Coxim, já na divisa entre Coxim e Rio Verde.
Eles confessaram que a arma e os objetos roubados estavam enterrados no quintal da casa de Roger. Os policiais foram até o local e recuperaram as joias e apreenderam o revólver calibre .38 com cinco munições do mesmo calibre.
Roger e Vitor Hugo também confessaram o envolvimento de Rafael, que foi preso por volta das 7h.
Os quatro foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil onde foram apresentados durante uma coletiva a imprensa. Luan disse que não pretendia atirar no comerciante e que a arma disparou por acidente quando a vítima reagiu arremessando uma cadeira contra ele.
A versão de Luan foi contestada pela delegada, já que as investigações mostram que o autor não disparou por acidente. Segundo a polícia, os quatro negam que conheciam a vítima e que escolheram a casa dele após avistarem que o portão estava aberto.
Os autores vão responder por latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte, e serão encaminhados para o Estabelecimento Penal Masculino de Coxim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário