domingo, 26 de abril de 2015

Edição especial do Projeto Rondon será realizada em municípios do "Mais IDH"

Confirmação da edição especial do Rondon no Maranhão foi anunciada na quinta-feira (23), no Palácio dos Leões (Nael Reis/Divulgação)
Confirmação da edição especial do Rondon no Maranhão foi anunciada na quinta-feira (23), no Palácio dos Leões
O Maranhão vai receber uma edição especial do Projeto Rondon, realizado pelo Ministério da Defesa, que envolve a participação voluntária de estudantes universitários na busca de soluções que contribuam para o desenvolvimento sustentável de comunidades carentes e ampliem o bem-estar da população.

O projeto será realizado nos municípios maranhenses que estão inseridos no Plano de Ações ‘Mais IDH’, lançado pelo governador Flávio Dino para garantir ações estratégicas para melhoria da qualidade de vida nos 30 municípios maranhenses com os piores índices de desenvolvimento. Essa edição especial do Rondon terá a participação de estudantes das universidades públicas e particulares do estado, que devem propor ações de caráter extensionista, que contribuam para o desenvolvimento sustentável das comunidades.

A primeira etapa será realizada em janeiro de 2016. A edição especial da ação federal no Maranhão foi acordada após solicitação do Governo do Estado, por intermédio da secretária estadual da Juventude, Tatiana Pereira. A confirmação do Rondon Regional/Especial, que recebeu o nome de ‘Operação Bacuri’, foi anunciada na quinta-feira (23), durante ato com a presença de representantes do Ministério da Defesa, da secretária Tatiana Pereira, de representantes de órgãos estaduais e de oito Instituições de Ensino Superior (IES) públicas e particulares maranhenses.

O empenho da gestão estadual em promover uma edição especial do Projeto Rondon no Maranhão, assim como outras ações de participação juvenil ao longo do governo, demonstra o compromisso do governador Flávio Dino em promover a participação popular para elevar os índices sociais do Maranhão e inserir os jovens nesse processo.

Operação Bacuri
O Rondon Regional/Especial no Maranhão, que recebeu o nome de ‘Operação Bacuri’, terá a execução do Ministério da Defesa, em parceira com a Secretaria de Estado Extraordinária da Juventude (Seejuv), Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) e Secretaria de Estado da Igualdade Racial (Seir), além das Instituições de Ensino Superior (IES) do estado. O edital com o detalhamento dos projetos e cronograma das ações, incluindo o processo de inscrição, deverá ser divulgado no mês de maio.

De acordo com o coronel Djalma Abrantes da Cruz, do Ministério da Defesa, gerente do Rondon, o projeto tem três versões: uma de caráter nacional, uma de caráter regional e uma de caráter especial, que é realizado duas vezes ao ano, uma em janeiro e outra em julho. Esse último acontece a partir de lançamento de edital convocando as universidades a mandarem projetos para a região onde a edição do Rondon ocorrerá. Esses projetos são avaliados, alguns são aprovados e classificados e são postos em prática junto com os municípios.

“Em linhas gerais, é assim que acontece. Mas nós recebemos, por parte da secretária Tatiana Pereira, representando o Governo do Estado, uma solicitação para realizarmos em janeiro de 2016, um projeto regional no estado do Maranhão. Nós, então nos colocamos à disposição do estado para desenvolvermos essa edição do projeto. O projeto regional tem características peculiares, uma delas é que ele será realizado apenas com as universidades do estado, nesse caso do Maranhão e nos municípios do estado”, explica o gerente.

A secretária Tatiana Pereira destaca que a idealização e realização do Rondon Regional/Especial no Maranhão, sinaliza o compromisso de construir as ações governamentais a partir da participação popular, em especial da juventude e mostra também que o governador Flávio Dino não quer desenvolver apenas ações pontuais para o estado, mas principalmente, ações sistêmicas e orgânicas que possam ser sentidas e percebidas por cada maranhense.

“O projeto Rondon Regional/Especial vai possibilitar que a juventude contribua no projeto do Governo do Estado de participação popular como estratégia para fazer o grande processo de mudança do Maranhão. Vai possibilitar que as mãos dos jovens maranhense sejam instrumentos de transformação da realidade social local do estado. O projeto, certamente marcará positivamente as vidas, tanto daqueles que irão levar as ações, quanto dos que as receberão”, ressalta.

Para a professora, Bia Almeida, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), o projeto mostra que a juventude agora tem um olhar diferenciado na planejamento e execução das políticas públicas, bem como na participação do desenvolvimento do estado. Ela reforça ainda a importância da participação e do empenho de todo o corpo docente e discente na elaboração dos projetos e na execução do projeto.

“Também já fui uma rondonista e sei da importância desse projeto para os universitários e para todos a região onde ele é realizado. Já vejo grandes transformações a partir dessa grande ação no Maranhão. Há que se reforçar a importância da participação e do empenho de todas as universidades nesse processo”, destaca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário