terça-feira, 3 de novembro de 2015

PMs transferidos pelo Estado vivem em situação humilhante

O depoimento que o blog irá publicar aqui é do solado Diego Paixão da Associação de Bacabal-MA (ASPOMMEM), recentemente transferido do seu local de trabalho para uma das cidades mais pobres e de mais difícil acesso no Estado do Maranhão.
foto 3 (1)Bom dia senhores, aqui quem vos fala é o Sd Diego Paixão da Associação de Bacabal-MA (ASPOMMEM).
Mais uma vez é chegado a hora de lutarmos pelos nossos direitos. Hoje estão tentando oprimir e calar a voz das Associação Militares, amanhã poderá ser a sua vez. Levantem-se e vamos mostrar que a nossa Polícia Militar é feita de homens e mulheres, honrados, corajosos, e determinados, disse Diego.
 
Pelos menos quatro militares foram transferidos nas últimas semanas, todos vítima de perseguição por parte das autoridades do governo. Diego foi transferido para a cidade de Marajá do Sena e ainda como parte da punição terá que responder a vários procedimentos disciplinares pelo simples de fato de mostrar a cara e lutar por melhores condições de trabalho e valorização da classe militar.
A situação em que são obrigados a trabalhar no Destacamento da Policia Militar de Marajá do Sena é humilhante. O local é totalmente insalubre, sem água encanada, esgotos e fossa aberta passando no fundo do quintal, odor insuportável, banheiros sem condições de uso, colchões em péssimas condições, viatura quebrada há mais de três meses. E o mais grave: O único meio de transporte usado pelos militares é uma motocicleta e quando há a necessidade de conduzir envolvidos nas ocorrências, os PMs são obrigados a se deslocar para a cidade de Paulo Ramos, distante há 43 quilômetros infringindo ainda as leis  de trânsito indo um Policial pilotando , o conduzido e mais um PM na moto e quando há mais pessoas envolvidas são obrigados a se deslocarem para a beira da rodovia em busca de uma carona, situação de total humilhação.
No local onde funciona o destacamento há uma ordem de despejo na justiça há mais de dois meses, além de que a alimentação, combustível e alojamento é tudo arcado pela prefeitura.
Lamentável!
foto 1 (4)
foto 2 (7)

Nenhum comentário:

Postar um comentário