terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Temer envia carta para Dilma na qual diz que ela não confia nele




Após longo silêncio sobre o pedido de impeachment, o vice-presidente Michel Temer decidiu enviar carta a presidente Dilma Rousseff na qual relata sua insatisfação com o papel que desempenha no governo, ao longo destes cinco anos. Na carta de três páginas, ele enumera uma série de episódios que, para ele, confirmam sua compreensão de que a presidente não confia nele nem no PMDB.

Em conversa por telefone com o Blog, Temer disse estar surpreso com o vazamento da carta. Ele disse que esta é uma carta pessoal, e que não significa rompimento com o governo. "Apenas para colocar alguns pontos antes da conversa que ela tem dito que pretende ter comigo", disse.


Se Temer diz que a carta não significa rompimento, no governo o entendimento é que os casos relatados pelo vice confirmam a decisão dele e de seu grupo de se distanciar do governo.

Um dos episódios citados por Temer na carta envolve o líder da bancada, Leonardo Picciani. Ele diz que, na mais recente reforma ministerial, a presidente preferiu conversar com o líder da bancada do que com o presidente do partido, ele próprio.
                 
O foco da correspondência entre o vice e a presidente é o atual cenário político. Ele diz que nos últimos dias, a presidente tem insistido em falar na confiança que deposita no vice, quando a indicação é a de que ela não confia. Um aliado de Temer diz que as seguidas declarações de Dilma "não revelam sinceridade, mas uma artimanha". 

Michel Temer disse, ainda, na carta que sempre atuou em favor da unidade do PMDB. Entretanto, queixou-se de identificar no governo um esforço para dividir o partido. Essa suposta tentativa de rachar o PMDB, para o vice, revela a falta de confiança da presidente nele e no partido aliado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário